• Combate ao Racismo
  • Bahia estado voluntário
  • Bahia estado voluntário

Notícias

03/12/2019 17:50

Assinado contrato para construção da rodoviária em Águas Claras

O contrato para a construção da nova rodoviária de Salvador e exploração do atual terminal foi assinado na tarde desta terça-feira (3), pelo governador Rui Costa e representantes do Consórcio Terminal Rodoviário de Salvador. A cerimônia ocorreu no Salão de Atos da Governadoria, no Centro Administrativo da Bahia (CAB), em Salvador. A licitação para construção foi vencida pelo consórcio formado pelas empresas Sinart e AJJ Participações.

A obra do novo terminal terá um investimento de R$ 120 milhões. A atual rodoviária registra atualmente o embarque de 2,8 milhões de passageiros por ano, número que irá saltar para 3,6 milhões no primeiro ano de funcionamento da nova rodoviária. Após o primeiro ano, a previsão é que ocorra um aumento de 4% no fluxo de passageiros a cada ano. No local, com 70 mil metros quadrados, irão circular 39 mil pessoas diariamente.

O governador destacou que a rodoviária — instalada às margens da BR-324, no bairro de Águas Claras — será um terminal multimodal. "Teremos um terminal moderno, que nós queremos que seja o mais moderno do país. Será o maior embarque e desembarque do Norte-Nordeste, porque, junto à nova rodoviária, teremos também uma estação do metrô, uma estação do BRT que será instalado na Avenida 29 de março e um terminal de ônibus intermunicipais e interestaduais. Pretendemos que aquela região seja um vetor de desenvolvimento e geração de empregos, atraindo novos empreendimentos e serviços, como ocorreu na região do Iguatemi", afirmou.

Vetor de desenvolvimento

“Fizemos uma proposta da nova rodoviária lá em Águas Claras em 2009, então hoje, na realidade, além de ser algo extremamente ajustado com o metrô, cujo tramo 3 vai chegar até o local, a rodoviária já começa a dialogar com a Avenida 29 de Março, que está ficando pronta, só faltando um pequeno pedaço, que é o que liga de Piatã até a Base Naval de Aratu, então teremos a rodoviária na beira da BR-324, na entrada da cidade, criando todas as condições para levar, efetivamente, um outro movimento naquele lado da cidade. Portanto, é o governador Rui Costa mexendo na estrutura, facilitando a vida dos baianos com um novo e moderno sistema de transporte e projetando uma cidade muito melhor para o futuro”, disse Pinheiro.

O secretário também destacou que além de representar um novo vetor de desenvolvimento, o empreendimento nesta nova localização vai contribuir, ainda, para desafogar o trânsito na região do Iguatemi. “Vamos integrar a região metropolitana, resolver o problema do centro da cidade e criar outra sinergia no modal de transporte, integrado ao metrô, fazendo a expansão das áreas de desenvolvimento na capital. O Iguatemi virou um verdadeiro cotovelo da cidade, então uma pessoa pra sair de Paripe, por exemplo, da Base Naval, teria que vir até o Iguatemi, pegar o cotovelo e atravessar o outro lado da cidade. Portanto, aquilo se configurou como um grande problema, tanto é que a cidade congestionou nessa região. Antigamente a concentração era no comercio, transferiu-se para a região do Iguatemi, agora, também, é preciso criar outro ambiente para as diversas atividades econômicas em Salvador”, ressaltou Pinheiro.

De acordo com o presidente do Conselho de Administração do Consórcio Terminal Rodoviário de Salvador, Eduardo Pedreira, a obra deve durar 30 meses. “Estamos muito contentes com essa parceria para realizar um projeto de interesse da população. Será a rodoviária mais moderna do Brasil. Fizemos pesquisas sobre outros terminais dentro e fora do Brasil e estamos trabalhando com o que há de mais moderno neste projeto”, explicou.

Projeto executivo

Eduardo acrescentou que, a partir da assinatura do contrato nesta terça-feira (3), a empresa terá o prazo de seis meses para elaboração do projeto arquitetônico e executivo e obtenção de licenças e alvarás para o início das obras. “Após essa fase, teremos até 30 meses para execução das obras. O terminal será projetado para atender uma demanda de 35 a 40 anos e não devemos ter problemas com relação ao fluxo de passageiros. O início e o término das obras da rodoviária ocorrerão concomitante com o avanço da obra do metrô”.

O secretário de Infraestrutura do Estado, Marcus Cavalcanti, disse que espera receber as três sugestões de projetos arquitetônicos no dia 28 de janeiro de 2020. “Essa é a terceira estação rodoviária de Salvador. A primeira foi inaugurada em 1963, na Sete Portas, numa primeira tentativa de organizar o transporte intermunicipal. Depois, em 1974, tivemos a inauguração da atual rodoviária, na região do Iguatemi. Agora, iremos construir uma grande estação de transbordo, integrando os diversos modais".

Fonte: Secom

Arquivo anexado:

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.