• Novo Portal RH Bahia
  • Use máscara contra o Coronavírus!
  • Catalogo Fabricantes Mascaras
  • Ajude a localizar o Coronavírus

Notícias

12/11/2020 14:00

Construção da Ponte Salvador-Itaparica deve começar em um ano, gerando oito mil novos empregos

O contrato definitivo para a construção da Ponte Salvador-Itaparica foi assinado, na manhã desta quinta-feira (12), pelo Governo da Bahia e pelo consórcio chinês vencedor da licitação. A previsão é que o equipamento entre em operação em cinco anos, já que as empresas China Communications Construction Company (CCCC Ltd), CCCC South America Regional Company (CCCCSA) e China Railway 20 Bureau Group Corporation (CR20) terão um ano para desenvolver o projeto e obter as licenças e outros quatro para executar a obra. Com 12,4 quilômetros de extensão, o equipamento terá investimento de R$5,4 bilhões e aporte do Estado de R$1,5 bilhão, via parceria público-privada.

Durante a cerimônia, realizada no Centro Administrativo da Bahia (CAB), em Salvador, o governador Rui Costa destacou a importância da construção do equipamento. “É o maior investimento, em alguns anos, de um grupo chinês no Brasil. Com muito orgulho chegamos a este momento de assinar o contrato com grupo de um país que muito investe em pesquisa e tecnologia. Nossa engenharia vai colocar em prática novas formas tecnológicas de construção de ponte que nunca foram utilizadas antes na engenharia brasileira”, afirmou o governador Rui Costa.

Porta-voz do consórcio chinês, o empresário Lin Li reforça a expertise das empresas que ficarão responsáveis pela obra.  “As acionistas do consórcio são as maiores empresas do mundo no segmento de construção e infraestrutura e temos confiança que temos experiência suficiente para executar bem uma obra como a Ponte Salvador-Itaparica”, enfatizou.

Novo vetor de desenvolvimento

O secretário do Desenvolvimento do Estado, João Leão, ressalta o poder de aproximação do equipamento, principalmente quando se trata de municípios situados ao Sul baiano. “Para se ter uma ideia, o município de Belmonte ficará 283 quilômetros mais perto da capital.  Esta ponte é um marco no desenvolvimento da Bahia”, celebrou. Quando concluída, a Ponte Salvador-Itaparica será a maior ponte sobre lâmina d’água da América Latina e contará com duas pistas, cada uma delas com duas faixas e acostamento, e ainda com um trecho estaiado de 860 metros. A previsão é que sejam gerados aproximadamente oito mil empregos durante a construção do equipamento.

De acordo com o secretário de Infraestrutura do Estado, Marcus Cavalcanti, um novo eixo de desenvolvimento será criado com a construção da ponte. “Hoje, Salvador tem duas saídas, uma pela Linha Verde e outra pela BR-324. Temos do outro lado, na Ilha, mais de uma centena de municípios que ficarão mais próximos e integrados à capital. Essa ponte é mais do que uma obra de ligação, é um vetor de integração e desenvolvimento para toda a Bahia”, analisou.

O secretário estadual do Planejamento, Walter Pinheiro, destacou que o processo de planejamento foi uma das grandes marcas do projeto. “Foi um planejamento que começou em 2009, tendo sua Proposta de Manifestação de Interesse publicada no dia 14 de janeiro de 2010, onde, a partir daí, nós começamos a trabalhar outros vetores e outra lógica de crescimento. Portanto, é importante isso para o desenvolvimento do Baixo Sul, para a questão da BR 116, pra o Eixo Oeste, toda uma rota de carga, a rota de turismo e o desenvolvimento do Estado como um todo. Nesse mesmo ano de 2010 nós fizemos o planejamento das vias estruturantes, da nova rodoviária, de todo um processo de crescimento do desenvolvimento do Estado. Então, nesse momento agora o governador Rui Costa consegue efetivamente disparar uma das maiores obras que o país vai conviver e uma obra que não é só um transporte pra ligar a Ilha a Salvador, mas ela é uma rota de desenvolvimento, uma rota de crescimento, uma rota de escoamento da produção e, eu diria, mais do que isso, ela é uma integração de diversos fatores culturais, turísticos, econômicos, e, principalmente, do ponto de vista de inclusão de toda uma faixa do Estado que esteve isolada durante muitos anos”, disse.

Após a conclusão da obra, o consórcio chinês ficará responsável pela manutenção e administração do sistema pelos próximos trinta anos. Com expectativa de atingir um fluxo de 28 mil veículos por dia já no inicio da operação, a ponte, em Salvador, será acessada na região de Água de Meninos. Na Ilha de Itaparica, a cabeceira do equipamento ficará na região da Gameleira. Espera-se que o novo equipamento beneficie diretamente 4,4 milhões de pessoas na Região Metropolitana de Salvador, e indiretamente, mais de 5,4 milhões de baianos em outros 100 municípios do Recôncavo do Baixo Sul da Bahia.


Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.