• Consulta Pública ZEE
  • Catalogo Fabricantes Mascaras
  • Ajude a localizar o Coronavírus

Notícias

14/10/2020 18:40

Volume de serviços na Bahia avança 3% em agosto

O volume de serviços avançou 3% na Bahia em agosto, em comparação com o mês imediatamente anterior, na série com ajuste sazonal. As informações foram divulgadas nesta quarta-feira (14), através da Pesquisa Mensal de Serviços, realizada pelo IBGE e sistematizada pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), autarquia vinculada à Secretaria do Planejamento.

“Essa é a quinta variação positiva no ano de 2020. É importante destacar que o mês de agosto foi marcado pela retomada gradual de algumas atividades, tais como: movimentação de passageiros urbanos, intermunicipal e nos aeroportos, funcionamento de serviços públicos e meios de hospedagem, colaborando para a expansão do setor e geração de emprego”, ressaltou o secretário estadual do Planejamento, Walter Pinheiro.

Os efeitos da pandemia sobre o setor de serviços começaram a ser sentidos nos últimos 10 dias do mês março e se aprofundaram nos dois meses subsequentes. Diante deste cenário, na comparação com agosto de 2019, o volume de serviços na Bahia caiu 23,4%, o indicador acumulado no ano retraiu 18,6% e o indicador acumulado em 12 meses decresceu 13,4%.

Todas as atividades puxaram o volume de serviços para baixo, em relação ao mesmo mês do ano de 2019, com destaque, por ordem de magnitude, as atividades de Serviços prestados às famílias (-67,4%), seguido por Transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio (-20,3%), Outros serviços  (18,2%), Serviços profissionais, administrativos e complementares (-17,8%), e Serviços de informação e comunicação (-11,3%).

Já a receita nominal de serviços cresceu 5,2%, na comparação com julho de 2020, com ajuste sazonal. Na comparação com agosto de 2019, caiu 24,3%. O indicador acumulado no ano retraiu 18,1% e o indicador acumulado em 12 meses decresceu 11,9%.

Todas as atividades puxaram a receita de serviços para baixo, devido aos efeitos da pandemia em relação ao mesmo mês do ano de 2019, com destaque, por ordem de magnitude, as atividades de Serviços prestados às famílias (-64,4%), seguido por Transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio (-23,7%), Outros serviços (-17,2%), Serviços profissionais, administrativos e complementares (-16,0%), e Serviços de informação e comunicação (-10,2%).

Análise das atividades turísticas

Em agosto de 2020, o índice de atividades turísticas nacional cresceu 19,3% frente a julho, quarta taxa positiva seguida, período em que acumulou ganho de 63,4%. O segmento de turismo havia acumulado perda expressiva entre março e abril (-68,0%), pois o isolamento social atingiu mais intensamente boa parte das empresas que compõem as atividades turísticas, principalmente, transporte aéreo de passageiros, restaurantes e hotéis

Regionalmente, as 12 unidades da federação acompanharam este movimento de expansão, com destaque para Ceará (85,4%), seguido por Bahia (48,4%), Goiás (47,1%), Paraná (28,8%), Minas Gerais (22,9%), São Paulo (15,8%), Rio de Janeiro (15,0%).

“A recuperação econômica da Bahia vem se manifestando em todas as atividades. No Turismo, por exemplo, a Bahia é o estado que mais cresceu receita no mês de agosto, com 52% de expansão em relação a julho”, destacou Armando de Castro, diretor de Indicadores e Estatísticas da SEI.

Fonte: Ascom SEI

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.